Como investir no mercado de imóveis sem Adquirir Imóveis

Os avós já compartilhavam o mesmo conselho há décadas: “invista na compra de um imóvel, meu filho!”. O mercado se modernizou, a crise desencadeada pela pandemia do coronavírus atingiu o mundo todo… Mas as pessoas continuam interessadas em uma garantia de que o tão suado dinheirinho extra está bem aplicado no setor imobiliário. O que nem todo mundo conhece é a possibilidade de investir no mercado de imóveis sem comprar um apartamento ou uma casa com foco no aluguel ou revenda.

Entenda como o mercado imobiliário abre espaço para um novo tipo de investimento cheio de possibilidades. E, claro, retorno financeiro! Spoiler: você vai se surpreender com a perspectiva de poder ir além do investimento em um fundo imobiliário.

Ganhando dinheiro na época dos seus avós

Aposto que você já tem um familiar ou então um amigo que já fez esse tipo de investimento. Até pouco tempo atrás, o único jeito de ganhar dinheiro com o mercado imobiliário era comprando um imóvel e escolhendo uma de duas alternativas. Ou é disponibilizado esse bem para aluguel ou então a casa, apartamento ou terreno é revendido um tempo depois de maneira estratégica e bem assessorada. Em último caso, esse bem ficará na família para ser o novo lar de um dos herdeiros.

Essa é uma alternativa muito utilizada no setor imobiliário e com ótimas oportunidades de retorno financeiro para quem investiu. Mas, em contrapartida, requer a negociação em valores na casa das centenas, além de prazos maiores para a conclusão do processo. Sem falar na documentação que é mais detalhada.

Quem acredita no potencial do mercado imobiliário, entende a sua sólida trajetória ao longo dos anos. Mas se você não tem um aporte financeiro tão alto para aplicar no ramo, veja abaixo como se beneficiar com as mudanças do setor em relação à tecnologia e a praticidade de investimentos.

Modernização do investimento em imóveis

Recentemente surgem, por intermédio de startups, opções para investir no mercado de imóveis sem comprar um apartamento que estão na palma da mão. Qualquer um disposto a aplicar, ainda que pequenos valores, faz esse processo rapidamente pelo celular e sem a parte burocrática envolvendo altas transações ao se comprar uma casa ou apartamento.

Um dos exemplos desse novo formato é o fundo imobiliário, semelhante ao investimento em ações e sujeito às variações de mercado. Os fundos são administrados por um gestor que escolhe vários empreendimentos a serem investidos pelos cotistas.

Mas já pensou que legal seria investir em um prédio da sua cidade, valorizando a mão de obra local? Ou então colaborando (e ganhando dinheiro) em uma obra que você conheça e se identifique com a proposta logo de cara?

Investimento com propósito: vantagens de investir sem ser dono do imóvel

Uma modalidade ainda mais moderna é o investimento coletivo, chamado crowdfunding do mercado imobiliário. Nesse caso, pessoas físicas emprestam dinheiro para as construtoras.

É de ciência de todos que o momento exige cautela para fazer qualquer tipo de investimento. Por isso, você não vai querer investir só por investir. Com o investimento coletivo você pode investir, ganhar dinheiro e ainda ter uma colaboração genuína em algum projeto especial que está esperando só o seu apoio para sair do papel.

Para te orientar sobre qual construtora você deve investir seu dinheiro, fintechs como a Glebba analisam cada empreendimento de cada empresa e disponibilizam online as informações para você decidir qual construção merece sua confiança e que ainda traz um real valor para a sociedade, como é o caso de você escolher um empreendimento que tenha chamado a sua atenção.

Como fazer para investir no mercado de imóveis sem comprar um apartamento

O investimento coletivo é feito por um contrato entre você (investidor) e a SPE (Sociedade de Propósito Específico), que é a proprietária do empreendimento. As condições de retorno oferecida ao investidor, que pode ser em renda fixa ou variável, apresenta uma média de 15% ao ano. Nessa modalidade de crowdfunding do mercado imobiliário, você pode investir a partir de R$ 3 mil e ajudar a construir condomínios residenciais, empreendimentos comerciais e até bairros planejados.

A “vaquinha virtual” mostra a transição de investidores que foram impactados pelas recentes oscilações na renda variável. Outro motivo, agora na renda fixa, foi a notícia da menor Taxa Selic na história.   Viu só? Fica claro que dá para investir no mercado de imóveis sem comprar um apartamento. Mais do que isso, você pode participar de um investimento lucrativo e ainda ajudar na construção de um prédio que vai ser o novo lar de uma família.