Na Mídia: Construtechs: startups de construção e imóveis ganham força no Brasil

Por Matheus Mans

Quem acha que não dá pra fazer tecnologia a partir de tijolo e cimento está errado. Startups do setor de construção, reformas e mercado imobiliário estão crescendo no Brasil e começando a dar os primeiros sinais de que o setor, antes esquecido nas conversas sobre inovação no país, poderá ter importância central no desenvolvimento habitacional brasileiro.

Atualmente, já são 500 startups brasileiras olhando pro setor de construtechs e proptechs — como são chamadas, respectivamente, as startups do mercado de construção e imobiliário. “A maioria é de empresas em fase inicial, mas começamos a ter os casos de sucesso”, diz Bruno Loreto, CEO da Construtechs Angels, empresa de investimento-anjo para o setor.

A construtech de maior destaque, hoje, é a QuintoAndar. A empresa, que começou como opção de aluguel sem fiador, se tornou um unicórnio — quando uma startup ultrapassa o valor de mercado de US$ 1 bilhão — e começa a olhar pra outros mercados. Recentemente, disse que vai entrar no ramo imobiliário com reforma de apartamentos no País.

Leia a matéria completa clicando aqui.